segunda-feira, 26 de junho de 2017

Premiação Escola Nota Dez


No último dia 22/06 (quinta-feira), no Centro de Eventos do Ceará, o governador Camilo Santana comandou a premiação de 265 escolas públicas cearenses que se destacaram em 2016, no Prêmio Escola Nota Dez. De Camocim, foram premiadas as Escolas de Ensino Fundamental Antonio Álvares Filho (Tamboril), Cel. Vicente de Paula Aguiar (Pedra Branca), Francisco Ottoni Coelho, Manoel Crispim de Brito (Tapuio), Natália Albuquerque Lopes, Professora Sara Barros Gomes de Lima e São Sebastião (Amarelas).
A Comissão Municipal do Sindicato APEOC parabeniza, pelo reconhecimento merecido, as equipes destas sete escolas. De modo muito especial, destacamos a figura do(a) Professor(a), o(a) grande responsável por operacionalizar, de forma exitosa, planos e projetos, empenhando esforços, enfrentando tensões, superando barreiras e construindo, passo a passo, os bons resultados. As felicitações são extensivas a todos aqueles que, direta ou indiretamente, contribuíram para tais conquistas, pois premiações, geralmente, são resultados de todo um grupo empenhado em superar metas e determinado a satisfazer os anseios da comunidade. 
O reconhecimento, porém, pode ir além da apoteose das necessárias solenidades. Um bom norte para isso está apontado no Plano Municipal de Educação (Lei Municipal nº 1130/2015), documento que assumiu como estratégia a "Criação de incentivo profissional remunerado a todos os servidores das escolas que se destacaram ou avançaram em seus desempenhos aferidos nas provas do SPAECE/IDEB"
Trocando em miúdos: a escola premiada teria como premiação o pagamento de um valor extra para todos os que ali trabalham, sejam docentes ou não. Essa seria uma forma concreta de reconhecer que bons resultados são frutos do empenho de todos e de incentivar, ainda mais, o envolvimento dos diversos profissionais na efetivação da educação que queremos, além de certamente repercutir em toda a rede pública municipal, na medida em que poderia incentivar servidores de outras unidades escolares a reforçarem o empenho em favor da aprendizagem.
Por fim, é muito bom saber que, mesmo com pendências na valorização do docente (como a necessidade de regularização das progressões na carreira), mesmo diante de infraestruturas ainda precárias (como os sérios problemas de ventilação nas salas de aula) ou diante do alto número de contratados (o que favorece a rotatividade de profissionais e acaba repercutindo na descontinuidade das políticas educacionais), o Município consegue destacar-se nos resultados escolares. Tal reflexão nos leva a pensar: melhor seria se brechas como as aqui citadas fossem reduzidas, garantindo resultados ainda melhores, contínuos e impactantes. 
Fonte: APEOC de Camocim

Nenhum comentário:

Postar um comentário