quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Dez mil trabalhadores marcham pela educação em Brasília

Cerca de dez mil manifestantes de todo o Brasil estão marchando, neste momento, em Brasília, na Esplanada dos Ministérios, em direção do Congresso Nacional.
A mobilização é realizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) em parceria com a Central Única dos Trabalhadores (CUT). A VI Marcha Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública tem como tema: "Independência é educação de qualidade e trabalho decente".
"A Marcha tem o objetivo de chamar a atenção das autoridades. Queremos chamar a atenção da Presidência da República, dos prefeitos, governadores, deputados e senadores para os problemas da educação pública brasileira. No momento, nós temos duas questões fundamentais: a luta pelos 10% do PIB para a educação e a questão do cumprimento da lei do piso salarial nacional", afirmou o presidente da CNTE, Roberto Leão.
Além dessas duas reivindicações mencionadas pelo presidente da CNTE, a Marcha também luta pela valorização do plano de carreira para os profissionais da educação; pela aprovação do PNE no Senado, após a derrubada do recurso que tentava colocá-lo para votação na Câmara; e pela normatização da jornada de trabalho do magistério.
A professora Sandra Souza veio de longe para participar do movimento. Baiana, Sandra acredita que a mobilização dos trabalhadores é indispensável na busca por uma educação melhor para os brasileiros. "Viemos para Brasília hoje para nos unirmos nessa luta pelos 10% do PIB. Viemos pela luta da qualidade da educação no Brasil. A educação nesse país não é prioridade. Então, enquanto a educação no país não for prioridade, nós temos que ficar na luta", afirmou.

O Sindicato-APEOC, através de seu presidente e dos Diretores Sérgio Bezerra e Juscelino Linhares participam da linha de frente do movimento.

Com informações do site das CNTE e APEOC

Nenhum comentário:

Postar um comentário