quarta-feira, 10 de julho de 2013

Tudo o que você precisa saber sobre o Plano Municipal de Saneamento Básico de Chaval




Grupo de autores socais para auxiliarem o PMSB de Chaval.
Nessa terça-feira, dia 9 julho, aconteceu mais uma plenária para tratar do Plano Municipal de Saneamento Básico de Chaval, sabendo que a elaboração desse plano é de suma importância para nossa cidade, o Blog Chavalzada entrou em contato com o nosso amigo Djalma Carneiro, que está acompanhando de perto cada etapa da elaboração. O nosso amigo Djalma nós falou um pouco mais do evento e do objetivo desse plano, confira as informações e fique por dentro do PMSB


Hoje, 9 de julho, pela manhã, no Auditório da Câmara Municipal de Vereadores, aconteceu mais um evento parte do Plano Municipal de Saneamento Básico de Chaval. Foi realizado uma Plenária para o diagnóstico do município, para alimentar de dados as equipes que realizam o Plano. Essa reunião possibilita a participação da população e entidades organizadas, civis e públicas, contribuindo com informações dos desejos e necessidades da comunidade, permitindo que este plano viabilize um serviço de saneamento público da melhor qualidade possível. Os trabalhos para a realização desse plano se iniciaram ainda no final do ano passado, mas a falta de participantes nos eventos deixaram muito prejudicado os trabalhos, sendo que todo o estudo está sendo reiniciado pela Empresa TOPCON. 
Chaval tinha um grande problema de abastecimento de água, problema este que fez nossa cidade ser matéria até dos telejornais da Rede Globo. Com a construção da barragem do Açude Itaúna, e da adutora até Chaval, esse problema foi minimizado. Mas nós restou ainda dois grandes problemas urgentes, que é a criação de um aterro sanitário para a deposição correta do lixo, e a tão sonhada rede de esgotos. Essa última é muito mais difícil, pois é uma obra cara, mas resolveria nosso problema sério, que é a dificuldade de se fazer fossas sépticas (fossas sumidouras), por conta da dificuldade de absorção de água pelo nosso solo altamente argiloso, com um lençol de água quase aflorando à superfície do solo, e o excesso de rochas no solo do município de Chaval, principalmente na sede do município.
Mas a condição para que a prefeitura consiga verbas para a solução desses problemas é que até o final desse ano, o município tenha pronto e aprovado o PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO. E é exatamente esses eventos, que são parte da elaboração do plano, que a população deve participar, para falar suas queixas, os problemas de sua rua, seu bairro, sua localidade, e ainda pode, cada participante, propor soluções para esses problemas. 
Durante a abertura da Plenária, o vereador Samuel Brito agradece a presença de todos, enfatiza que a participação está melhorando, aumentando cada vez mais, e que a participação maior é necessária para que o Plano tenha uma boa qualidade. A representante da EMATERCE fala que os quatro eixos do saneamento, que é a coleta de lixo, o fornecimento de água, a drenagem de águas da chuva, e o mais importante, o esgotamento sanitário, é por demais importante para a melhor qualidade de vida. 
O Vereador Sebastiãozinho fala que a água da CAGECE chega às casas de má qualidade, deixando um lodo nas caixas-dágua. O vereador Bola, explicou que durante o dia, lá na estação de tratamento, os filtros são limpos de quatro em quatro horas, mas durante á noite não tem ninguém para limpar os filtros. Ele aproveita a presença de uma representante da CAGECE, e pede que ela leve sua queixa aos dirigentes daquele órgão. 
A representante da CAGECE, Josiane Sousa da Costa, como representante do eixo de abastecimento de água, explicou que existe vazamentos na adutora, que provoca faltas de água para a população, e que eventualmente contamina a rede de água. Falou também que somente a sede de Chaval e a Passagem são contemplados com rede de água tratada. Porém falou que existem pontos fortes, pois a rede de água foi a solução para um problema sério que Chaval tinha, a falta de água constante, que era anteriormente, e que normalmente a água é de muito boa qualidade. Ela explica das dificuldades de atender os problemas por conta da burocracia entre os departamentos. Mas explicam que o escritório local não tem suporte para resolver os problemas de vazamento das adutoras, pois a os técnicos vêm de Sobral e demoram no mínimo duas horas para chegar até aqui. E como a água para Chaval vem por gravidade desde a estação de tratamento no Açude Ituana, acontecem os problemas de contaminação por conta das quebras de cano, mas que existem possibilidade de serem feitas as “descargas” dos canos, para eliminar a sujeira. Mas ela acredita que a pressão da população para a regularização imediata do abastecimento pode ser um motivo de que os funcionários operadores da rede de abastecimento podem não está fazendo uma descarga suficiente da rede de água, pois isso atrasaria mais tempo a regularização do fornecimento da água. Pois a descarga se faz abrindo alguns pontos para que a água saia, antes que sejam liberados para uso da população.
O universitário Gedalias Brito de Souza, representando seu grupo. Cita o problema do solo do município de Chaval ser muito rochoso, dificultando as escavações para a rede de esgoto. Fala que por está inserido em duas áreas de Proteção Ambiental, a implantação da rede de esgoto pode enfrentar problemas burocráticos para a aprovação. Cita a falta de espaço físico para a localização da Estação de Tratamento de Esgoto dentro da sede do Município. Fala que s sede do município é cercada por rios, sendo quase uma ilha, e alegou que isso pode dificultar a implantação da rede de esgoto. Outro problema seria os aclives e declives, que não permite o escoamento do esgoto por gravidade. E então, falando dos pontos fortes, ele cita que não temos nenhum ponto forte, pois existe uma grande dificuldade de nosso solo é bastante argiloso, dificultando a implantação de fossas sépticas individuais nas residências. 
O Arquiteto e Administrador de Empresas, Djalma Carneiro, falou que dentre tantos problemas que nosso município enfrenta, e são problemas grandes, porém dentre os pontos fortes de nosso município, citou que a mais de quatro décadas que a cidade tem uma boa assistência do serviços dos garis, pois a varredura de ruas se estende por quase toda a sede do município, e a várias localidades, incluindo Passagem do Vaz e o Carneiro. Falou que em cidades grandes apenas o Centro das cidades são varridas, e em algumas praças públicas. Mas as cidades pequenas conseguem expandir a varredura aos bairros e localidades.
E finalmente foram apresentados as propostas das equipes para o Plano Municipal de Saneamento Básico, sendo as mais relevantes listadas abaixo:
- a implantação da educação ambiental para os alunos das escolas do município;
- implantar a rede de esgoto o mais rápido possível;
- que se ensinem noções de limpeza urbana nas escolas;
- que o Departamento Municipal de Limpeza Urbana consiga carros adequados para a coleta do lixo, em vez de caminhões de carroceria de madeira;
- foi proposto que as localidades que passam próximo da adutora Itaúna-Chaval, que seja aproveitado o potencial para abastecer essas localidades, pois o custo de tubulação e escavações seriam muito baixos;
- foi proposto a criação de um “Disque Limpeza Municipal”, para denúncias o sugestões a respeito de saneamento, e foi sugerido também que sejam implantados multas para que depositar lixo nas ruas inadequadamente, e quem jogar esgoto doméstico nas ruas;
- foi sugerido que sejam reativados os conteiners de recebimento de lixo em determinados locais, para que a população pudesse depositar seu lixo doméstico, uma vez que já deveriam estar mais conscientes da forma correta de utilização;
Fonte:Chavalzada

Nenhum comentário:

Postar um comentário