quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

PREFEITURA DE CHAVAL ESTRAPOLA GASTOS COM DINHEIRO PÚBLICO, SEGUNDO TCM.

CAMOCIM ESTÁ EM SITUAÇÃO DE ALERTA, BARROQUINHA E GRANJA TAMBÉM.
 

Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Ceará publicou o relatório de acompanhamento gerencial dos 184 municípios cearenses, baseado no SIM (Sistema de Informações Municipais) que mostra o comprometimento das despesas com folha de pessoal em relação à receita corrente líquida em todo o ano de 2013 - na verdade um raio x que mostra o desastre que são os novos prefeitos que tomaram posse em janeiro de 2013. uma safra de prefeitos que vivem em Brasília em marchas, para quem todo dinheiro é pouco.


Dotados de uma sanha para gastança das verbas públicas e um talento para violar direitos humanos fundamentais da população, como saúde, educação, segurança, cultura... e um apetite voraz de traça para devorar os direitos dos servidores municipais, para contratar até sombra e ignorar concurso público. Têm predileção principalmente por apropriar-se de verbas previdenciárias, sejam do INSS, seja do regime próprio de previdência, não perdoam nem as verbas dos empréstimos consignados bancários. Conseguiram ser pior do que os antecessores. É a geração de prefeitos da gastança, da farra com dinheiro público, do descompromisso, que pisam no estado democrático de direito. É a geração das violações. O incrível é que a maioria dos vereadores, que deveria fiscalizar e dar um basta em tal abuso, vão junto no mesmo barco, irresponsavelmente! Sacrificando o interesse público para satisfação de vaidades pessoais, familiares ou de grupelhos políticos, que se comportam como parasitas. Verdadeiros vírus periculosos!



A situação nos município cearenses é calamitosa e fica claro que o problema não é falta de dinheiro, pelo contrário, têm recebido verbas mais do que nunca! O problema, da grande maioria dos prefeitos é a falta de responsabilidade na gestão de todo o patrimônio público juntamente com os grupos políticos que estão à frente do poder; falta de respeito com a adoção de políticas públicas que garantam a efetivação dos direitos fundamentais mínimos dos munícipes; apropriação radical da máquina pública em todos os sentidos, aumento de corrupção, descompromisso com os objetivos da República, violação radical a todos os direitos mínimos dos servidores municipais, conseguindo piorar o que já é ruim, suprimir direitos que sequer foram implementados, muitos deles e delas políticos que vieram dos movimentos sociais traindo tudo que defendiam antes, como associações e sindicatos. Alguns conseguindo ser piores que aqueles que antes combatiam. Tudo isso, sem falar na cooptação de sindicatos, através de favorecimentos pessoais, familiares ou politiqueiros para algumas lideranças confusas e oportunistas, como nunca se viu antes, o que aprofunda a crise de representação e enfraquece, sobremaneira a democracia representativa. 

Fonte: Chaval 24hs

Nenhum comentário:

Postar um comentário