segunda-feira, 6 de março de 2017

Chaval: Sindicato APEOC vai a Câmara Municipal e pede direito de Resposta


Hoje dia 06/03 a presidente do Sindicato APEOC professora Mocinha, pediu espaço para se pronunciar na seção da Câmara Municipal de Chaval, quanto à citação do nome desta Entidade por parte de vereadores da oposição, de forma partidária na tentativa de denegrir, macular a imagem desta entidade.

A presidente deixou bem claro que como cidadã ela tem todo direito de fazer suas escolhas, mas que o Sindicato APEOC é imparcial, apolítico sem preferências partidárias até mesmo pelo fato de termos associados de ambos os lados e que a bandeira deste sindicato é lutar para que os direitos dos trabalhadores da educação sejam respeitados.

A| presidente Mocinha falou que o sindicato APEOC não concorda com a lotação  de alguns professores por estar em desacordo com o plano de cargos e carreiras. Infelizmente apenas uma professora procurou o sindicato para tentar rever sua lotação, porém não houve acordo.  Falou que o sindicato tem advogados para oferecer, mas o sócio tem que procurar.

Vale ressaltar que a sociedade inteira conhece a luta do Sindicato APEOC, sempre esteve ao lado dos professores e servidores da educação, por valorização e pelos direitos respeitados. A presidente ressaltou que é muito bom criticar pra tentar aparecer, estamos aberto às críticas construtivas  seria interessante que os vereadores apresentassem soluções para os problemas apresentem projetos que possa valorizar a educação deste município. E que antes de levar conversas infundadas para aquela casa, deveriam procurar o sindicato para ter informações fundamentadas a respeito do problema.

Após os esclarecimentos da presidente, a vereadora Patrice Brito  pediu para que a Professora Mocinha dissesse o que o Prefeito prometeu pra ela antes da eleição. 
 A Professora Mocinha disse que antes da eleição foi feita uma entrevista com os candidatos, no qual o então candidato Dr. Ângelo faltou. Nesta ocasião o candidato (atual prefeito eleito) se comprometeu com o sindicato em várias reivindicações e que tudo está registrado. A lotação dos professores foi um dos pontos tratados nas reivindicações. Dentre as reivindicações existem algumas que ele pode cumprir a curto prazo, mas tem outras que são mais complexas e que exigem um pouco mais de tempo.

A respeito do piso, que em outra ocasião também já foi citado nesta casa legislativa, informou que já está dando andamento ao projeto,esteve na Prefeitura e conversou com o Secretario de Educação e Prefeito, que disseram que o procurador está elaborando o projeto do piso que será enviado em breve para analise e aprovação desta casa.

A respeito do calendário letivo de 2017, o secretario mostrou inicialmente preocupação em conseguir fechar a carga horária obrigatória de 800 dias letivos, mais logo em seguida, foram apresentadas propostas viáveis foi chegado ao consenso de como conseguir cumprir esta carga horária sem prejuízo aos alunos e nem aos professores.

Assim, reiteramos junto ao corpo de vereadores presentes em tal seção, como também aos munícipes participantes, e agora também a todos que terão acesso a este artigo de que o objetivo principal desta instituição é lutar a favor dos direitos dos seus associados, independente de qual partido esteja assumindo a Prefeitura Municipal de Chaval, pois como já citado no inicio a APEOC é uma instituição apolítica e que está a disposição dos seus associados para juntos buscarmos o que for correto e de direito dos mesmos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário